Verruga Plantar

Imagens: Antes e Depois do tratamento

(com o botão direito apertado, passe o mouse  sobre a imagem desejada)

O que é ?

As verrugas resultam da ação do Papiloma Virus Humano nas células epiteliais. Esse vírus ativa o crescimento anormal de células na epiderme e  leva ao crescimento exuberante do tecido localizado afetado, ou seja como a região da pele infectada cresce mais rapidamente que as regiões vizinhas,  forma-se uma excrescência que é a verruga. A verruga plantar, por receber pressão constante,  é direcionada para dentro da epiderme e se apresenta com um espessamento da pele e formação de hiperqueratose de cor amarelada e um ou mais pontos negros centrais. A presença de pequenos pontos escuros, capilares trombosados, no centro das lesões sugeriu o nome popular de “olho de peixe” pelo qual também são conhecidas. A confluência de verrugas menores pode favorecer a formação de placas que caracterizam as verrugas plantares em mosaico. Apesar de a infecção ocorrer em qualquer idade, é prevalente na infância e na adolescência.

SINTOMAS e CONTÁGIO

As verrugas plantares  se localizam na planta dos pés, entre os dedos, em torno ou sob as unhas. Por se situarem em regiões de descarga de peso, ou receberem pressão dos calçados, tornam-se extremamente dolorosas e incapacitantes. Quando se localizam no leito ungueal, provocam descolamentos da unha, e podem provocar dor. Quando é removida a hiperqueratose pode sangrar com facilidade, pela rica rede de capilares que se superficializam próximo ao centro da lesão.

O contágio pode ocorrer por contato direto com pessoas e objetos infectados, por autoinoculação através do contato ou pequenos ferimentos, pode produzir a disseminação da doença no mesmo indivíduo. Pessoas imunodeprimidas são as mais vulneráveis ao aparecimento de verrugas causadas pelo vírus

TRATAMENTO

O tratamento consiste em,  redução da hiperqueratose que pode estar presente sobre a verruga, uso local de medicamentos específicos que promovem a cauterização química, isolamento e proteção da área.  Por se tratar de tecido que recebe constante pressão, é necessário que o tratamento seja feito lentamente, com intervalos semanais, para não correr o risco de  lesão e consequentemente desenvolver tecido cicatricial no local, o que facilitaria a formação de hiperqueratose permanente, após o término do tratamento. Em verrugas subungueal deverá, também,ser reorientada a unha quanto à colagem e forma sobre o leito saudável da unha.Embora longo, o tratamento costuma apresentar bons resultados.

Consultório

Alameda Campinas, 34
(estacionamento próprio)

Jardim Paulista – Sâo Paulo – SP
Cep.: 01404-000

Marcação de Consulta:
De 2a. à 5a.feira das 9:00hs às 17:30hs
Às 6as.feiras das 9:00hs às 13:00hs

Tel. 11 3253 6833

Nesletter | Cadastro

FacebookTwitterGoogle+PinterestLinkedInCompartilhar